Consultório de Preparação


por Iran Cartaxo


Tipo 1.6 i.e. mais esperto com veneno aspirado


Gostaria primeiramente de parabenizá-los por esta edição eletrônica, que não deixa nada a desejar para as impressas, mantendo inclusive um nível técnico de fazer inveja. Continuem assim! Como melhorar o desempenho do Tipo 1.6 i.e, observando a relação custo/benefício? Existe algum comando de válvulas mais bravo para o Tipo? Gostaria de obter pelo menos 92 cv com a alteração, e prefiro uma aspirada a uma turbinada.

Alex R. Ribeiro
mekatron@n3.com.br
Manaus, AM



Na preparação do Tipo 1.6 i.e. podem-se lançar mão das mesmas receitas (e até peças) usadas para envenenar o Uno 1.6 R mpi (clique aqui para ler). Comando, pistões, válvulas, tudo pode ser aproveitado, o que facilita bastante a preparação deste motor. Em função da baixa cilindrada e do peso algo elevado do Tipo, a sobrealimentação apresenta-se como a melhor opção quando se deseja um aumento substancial de potência, pois não prejudica o torque. Mas para os níveis de desempenho desejados por você, Alex, pode-se encontrar uma preparação aspirada que mantenha o torque e a dirigibilidade em níveis bem aceitáveis.

As curvas de potência (as mais altas) e de torque estimadas para o Tipo original (em azul), com preparação aspirada leve (em verde) e média (em vermelho)

Clique aqui para ver as curvas de potência e torque ampliadas


Receitas baratas envolvem a substituição de poucos componentes. Logo, para obter bom resultado faz-se necessária uma ótima regulagem do carro, pois qualquer cavalo será bem-vindo e qualquer perda pode anular o resultado da preparação. Mas cuidado, não há milagres: sem alterações mecânicas não se obtêm resultados expressivos. Por isso evite receitas que não sigam o padrão básico de uma preparação aspirada, como troca de comando, válvulas maiores, trabalho no cabeçote, taxa de compressão maior, coletores especiais, etc. Tudo que fuja a este padrão e pareça tirar potência do nada tem grande probabilidade de não produzir resultados, a não ser psicológicos.

Preparações acessíveis e que não devem prejudicar a dirigibilidade do Tipo, além de produzir resultados bastante perceptíveis, são as seguintes:

- aspirada leve, com remapeamento de injeção, comando de 20o a mais de duração e 0,6 mm a mais de levantamento das válvulas e coletor de escape dimensionado;

- aspirada média, com remapeamento de injeção, aumento da taxa de compressão em 0,5 ponto, comando de 30o a mais de duração e 0,8 mm a mais de levantamento das válvulas, retrabalho no cabeçote para alojar válvulas com 2 mm a mais de diâmetro e coletor de escape dimensionado.

Observe o desempenho estimado:

  Original Aspirada leve Aspirada média
Potência máxima 82 cv 95 cv 104 cv
Rotação de potência máxima 5750 rpm 6200 rpm 6500 rpm
Velocidade máxima 160 km/h 168 km/h 173 km/h
Rotação à velocidade máxima 4865 rpm 5100 rpm 5265 rpm
Aceleração de 0 a 100 km/h 15,3 s 13,2 s 12,1 s
Torque máximo 13,3 mkgf 12,8 mkgf 12,5 mkgf
Rotação de torque máximo 3000 rpm 3200 rpm 3400 rpm
Encurtamento recomendado na relação de transmissão - 17,4 % 18,7 %
Aceleração longitudinal no interior do veículo 0,41 g 0,47 g 0,51 g
A margem de erro é de 5% (para cima ou para baixo), considerando-se instalação bem-feita. Calculamos a aceleração de 0 a 100 km/h e a aceleração longitudinal máxima (sentida no interior do automóvel) a partir da eficiência de transmissão de potência ao solo do carro original. Para atingir os resultados estimados pode ser necessária a recalibragem da suspensão, reforços no monobloco e/ou o emprego de pneus mais largos. A velocidade máxima estimada só será atingida com o ajuste recomendado da relação final de transmissão. Os resultados de velocidade são para velocidade real, sem considerar eventual erro do velocímetro. A rotação à velocidade máxima é calculada considerando a relação atual de transmissão.
Algoritmo de simulação de preparação de motores desenvolvido pelo consultor
Iran Cartaxo, de Brasília, DF.


Pode-se observar na tabela e nas curvas de torque que o valor do torque máximo não é substâncialmente reduzido, e que o regime de rotações da curva não é tão elevado, de onde conclui-se que a preparação não chega a prejudicar a dirigibilidade no trânsito. O desempenho obtido com o veneno mais forte aproxima-se do de um motor 2-litros, mas apenas em altas rotações, é evidente.

Um ganho de 22 cv, Alex, ainda não exige grandes modificações no veículo em função da segurança. Mas a substituição dos pneus originais 175/65 pela medida 185/60 é positiva e pode ser efetuada com as rodas originais, cuja tala (5,5 pol.) ainda se encontra dentro dos limites desejáveis. Para uma utilização frequente do maior desempenho recomendamos a instalação de freios dianteiros a disco ventilado, como os que equipavam a versão de 2 litros do Tipo (é provável que os do Tempra possam ser aproveitados). Um encurtamento da transmissão seria oportuno para "casar" as rotações de potência e velocidade máximas, mas a dificuldade de encontrar um diferencial adequado torna inviável a modificação.



Volta ao Consultório de Preparação

Volta à página principal


© Copyright 1998/1999 - Best Cars Web Site - Todos os direitos reservados